Notícias » OLHO NO RELÓGIO

Horário de verão começa neste domingo e valerá por 120 dias

Da Redação com Cristiane Resende - Estagiária
12 de outubro de 2017, 10h10

Começa a zero hora deste domingo (15) mais uma edição do horário de verão, quando os relógios devem ser adiantados em uma hora nas regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste do País. O novo horário se estende até a meia noite do dia 17 de fevereiro de 2018. O período de vigência da medida é de 120 dias.

O objetivo da medida é distribuir melhor o consumo de energia, reduzindo custos operacionais

O ajuste no horário será adotado por 10 estados: Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, mais o Distrito Federal.

Criado com o objetivo de economizar energia, o governo chegou a discutir não adotar o horário de verão neste ano, mas voltou atrás e anunciou a medida, válida já a partir do próximo domingo. O Ministério de Minas e Energia, porém, informou que, para 2018, o governo deve fazer uma pesquisa para decidir se mantém ou não o horário diferenciado nos próximos anos.

Em Alto Araguaia e Santa Rita do Araguaia foi possível verificar um equilíbrio entre os moradores que são favoráveis e os contrários a adoção do horário de verão. O gerente administrativo em um supermercado Roberto Silvestre, 42 anos, disse não gostar do horário de verão. “Porque altera o ritmo do dia do trabalhador e meche com nosso organismo”, frisou.

A nutricionista Ariany Gulli Trivelato, 28, nem se mostrou contrária nem favorável à medida e listou vantagens e desvantagens com o horário de verão. “Para trabalhar não é bom. Acorda muito cedo, dorme menos, mas no dia a dia e aos domingos dá para curti mais, especialmente quando você vai aos rios. Demora anoitecer e dá para aproveitar bastante o lugar”, relata.

O servidor público Robson Pereira Costa, 28, ressaltou que não gosta da mudança. “Para todos é difícil para se adaptar novamente”, acredita. William Oliveira Silva, 42, é fornecedor de verdura e acredita não se tratar apenas de uma questão de economia para o País, “Como o sol ultimamente está mais intenso, prefiro acordar mais cedo”, ressalta.

O horário de verão foi instituído pela primeira vez em 1931 e depois, sem regularidade, em outros anos. Passou a valer em caráter permanente em 2008, sendo adotado entre o terceiro domingo de outubro e o terceiro domingo de fevereiro do ano posterior.

O objetivo da medida é distribuir melhor o consumo de energia, reduzindo custos operacionais. Isso ocorre em razão da maior incidência de luz natural no período. Com mais tempo de claridade, o acionamento de iluminação elétrica e também de outros aparelhos, como chuveiros, é postergado, diminuindo o pico de demanda no sistema elétrico do país.