Notícias » MATO GROSSO

Júlio afirma que DEM não troca apoio por cargos

Jacques Gosch
RDNEWS 31 de outubro de 2015, 19h10

JULIO CAMPOSO ex-deputado federal Júlio Campos afirma que a postura do DEM, que integra a base de sustentação do governador Pedro Taques (PSDB) sem exigir cargos no primeiro escalão, prova que a pecha de partido fisiológico é mentirosa. “Participamos da campanha em 2014, ajudamos a ganhar a eleição e não fizemos nenhuma reivindicação de caráter pessoal. Queremos sim um bom governo para moralizar o costume administrativo e fazer boas obras por todo Estado”, declarou.

Júlio  também defende que Taques faça de 2016 o “ano da realização”. Segundo o democrata, já foi possível colocar a “casa em ordem” e acertar as finanças do Estado.  “Medidas drásticas já foram tomadas e até geraram constrangimento para alguns grupos políticos. Agora, está na hora de destravar o governo”, completou.

Sobre as auditorias  nas secretarias de Estado, Júlio afirma que Taques  está correto em apurar os malfeitos. Entretanto, defende que o Governo deve entregar os responsáveis para Justiça e focar nas demandas urgentes da população. “O povo elegeu Pedro Taques para moralizar Mato Grosso, mas também para fazer grandes realizações. É o que se espera para 2016”, concluiu.

Ex-governador, Júlio deixou a vida pública em 2014. Ontem (31), conclui mandato de três anos na presidência do DEM estadual e fará parte somente do Conselho Consultivo da sigla.




%d blogueiros gostam disto: