Notícias » TRÂNSITO

Manifestantes liberam trânsito na MT-100 após protestos em Alto Araguaia

Da Redação
1 de dezembro de 2017, 13h12

Funcionários da empresa Emza liberaram, no início da tarde desta sexta-feira (01/12), o trânsito na MT-100 trecho entre os municípios de Alto Araguaia e Araguainha (Sudeste de Mato Grosso). O grupo bloqueava desde o início da manhã um trecho no km 14, impossibilitando o acesso a várias propriedades rurais e a outras cidades da região. O bloqueio começou logo pela manhã mesmo debaixo de chuva e durou cerca de cinco horas.

Os manifestantes montaram barracas às margens da MT-100. Eles colocaram fogo em pneus velhos e pedaços de madeira. Tambores e máquinas também foram utilizados para bloquear a rodovia, que está em obras de pavimentação desde 2013.

Policiais do 15º Batalhão estiveram no local conversando com manifestantes. Via foi liberada no início da tarde desta sexta-feira (Fotos: Polícia Militar)

Segundo um dos funcionários, o protesto foi a maneira que encontraram para cobrar da empreiteira o pagamento de salários, que segundo ele estava atrasado. Eles reivindicam ainda o 13º salário e auxílio viagem. De acordo com funcionários, a empresa não vem cumprindo com esses pagamentos.

Com o bloqueio da rodovia pela manhã até mesmo um ônibus de passageiros que seguia para Barra do Garças retornou para a cidade. Caso não fossem atendidos com a pauta de reivindicações, os funcionários ameaçaram deixar a MT-100 e bloquear a BR-364, na ponte sobre o Córrego Boiadeiro.

No início da tarde desta sexta-feira, policiais do 15º Batalhão de Polícia Militar e representantes da empresa foram até o local do bloqueio conversar com os manifestantes. Depois de intensa negociação ficou acordo que a empreiteira convocará uma assembleia para repassar aos funcionários informações sobre os pagamentos reivindicado pelos funcionários.

O sub-comandante do Batalhão de Polícia Militar, tenente Murilo Bezerra Moraes, ressaltou que após as negociações o trânsito foi liberado. “Foi repassado que o pagamento de outubro, que estava atrasado, foi depositado e ficaria para uma nova discussão na terça-feira a situação das diárias de viagem e a parcela do 13º salário. Os manifestantes queimaram alguns objetos e após essa negociação a MT-100 foi liberada”, disse.

A redação não conseguiu contato com representantes da empresa.

VEJA VÍDEO:




%d blogueiros gostam disto: